No dia em que a Greve Geral da Educação completa 54 dias, nesta sexta-feira (17), os servidores fizeram um novo ato em frente ao Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado do Ceará. A atividade foi organizada pelo Sindicato APEOC, após aprovação em Assembleia. Os trabalhadores da Saúde, também em greve, também participaram do protesto. O objetivo da manifestação foi pressionar o Executivo a reabrir as negociações com as categorias que estão com as atividades paralisadas.

Um trio de forró pé-de-serra animou os manifestantes. Apesar do clima festivo, os servidores denunciaram o descaso do Governo com o pagamento do reajuste geral, em atraso desde 1º de janeiro. No último dia 06 de junho, o governador Camilo Santana anunciou que apenas os funcionários públicos que recebem o salário mínimo do Estado vão ter aumento. Os demais ficarão sem reajuste no vencimento básico. A medida foi duramente criticada pelos Sindicatos que representam os servidores públicos estaduais.

Após a mobilização dos sindicalistas, uma comissão foi recebida pelo secretário de Relações Institucionais do Governo do Estado, Nelson Martins. A direção do Sindicato APEOC, um grupo de professores e um estudante participaram da reunião, juntos com a representação dos servidores da Saúde. Os servidores reapresentaram as reivindicações e o secretário ficou de marcar uma reunião com o governador para encaminhar as propostas.

Após o encontro, o presidente do Sindicato APEOC informou o resultado do encontro aos manifestantes que aguardavam no lado de fora.