Dezembro/2015: Sindicato APEOC entrega ofício ao Governo do Estado solicitando audiência com Governador para tratar do Reajuste Geral dos Servidores de 2016;

22 de Janeiro de 2016: Governo do Estado reúne Mesa Estadual de Negociação Permanente (MENP), que reúne Sindicatos e Associações de Servidores Estaduais, e afirma que só vai anunciar possível reajuste no início de abril em virtude da crise financeira;

Fevereiro/2016: Sindicato APEOC realiza doze assembleias regionais e categoria confirma reivindicação de Reajuste Geral de 12,67%;

15, 16 e 17 de Março de 2016: Greve Nacional da Educação Sindicato APEOC/CNTE. Na pauta local, categoria reivindica pagamento imediato do Reajuste Geral e outras pautas importantes. No último dia de mobilização (17/03), os profissionais da Educação decretam Estado de Greve em Assembleia realizada no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza;

04 de Abril de 2016: Governo do Estado reúne novamente Mesa Estadual de Negociação Permanente (MENP) e adia por mais sessenta dias anúncio de um provável reajuste, alegando dificuldades financeiras.

07 de Abril de 2016: Após fracasso da MENP, Sindicato APEOC conquista Mesa Especial de Negociação da Educação/FUNDEB e exige do Governo do Estado um espaço de debate específico para a pauta da Educação do Ceará. Em reunião com Gabinete do Governador, Secretaria da Educação e Secretaria de Planejamento e Gestão, Sindicato APEOC avança na negociação de várias pautas como: nomeação dos professores reclassificados do último concurso da Seduc; pagamento do retroativo das Ascensões Funcionais na folha de abril; pagamento do retroativo das progressões horizontais; agilização dos processos de estabilidade; etc.

08 de Abril de 2016: Diante do impasse em relação ao Reajuste Geral, os professores aprovaram Indicativo de Greve em assembleia realizada no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza. Na ocasião, ficou marcada nova assembleia geral para o dia 20 de abril, quando seria votada a decretação da greve;

15 de Abril de 2016: Sindicato APEOC entrega ao Governo do Estado ofício cobrando proposta de reajuste para apresentar à categoria na Assembleia do dia 20 de abril;

19 de Abril de 2016: Governo do Estado convoca Sindicato APEOC para reunião da Mesa Especial de Negociação da Educação/FUNDEB e propõe investimento de R$ 18 milhões em 2016 como incentivo à remuneração dos profissionais da Educação, injetado na PVR (Parcela Variável de Remuneração), para além da possível Revisão Geral que será anunciada no dia 06 de junho. O avanço das outras pautas ficou condicionado à continuidade das negociações. Veja ata da reunião AQUI.

20 de Abril de 2016: Categoria reunida em Assembleia Geral rejeita proposta do Governo do Estado de incentivo financeiro na PVR, quebra processo de negociação e deflagra greve por tempo indeterminado.

11 de Maio de 2016: Professores e servidores da Educação, acompanhados de centenas de estudantes, lotaram o pátio da Secretaria da Educação do Estado e, após a pressão da categoria, o secretário da Educação, Idilvan Alencar, recebeu uma comissão ampliada de negociação formada por quatro membros da diretoria do Sindicato APEOC e quatro professores da base, eleitos durante a reunião do comando de greve. Na reunião foi apresentada a pauta de reivindicação da categoria e reforçada a necessidade do governador Camilo Santana receber a comissão ampliada para acelerar o processo de negociação. No mesmo dia a comissão foi recebida pelo governador no Palácio da Abolição onde foram apresentados encaminhamentos sobre a continuidade das negociações e outras pautas. Apesar da abertura das negociações diretamente com o governador, Camilo Santana aceitou a tese do Sindicato de que os servidores da Educação devem ter um aumento diferenciado, mas não anunciou o percentual do reajuste geral e adiou para o dia 06 de junho o possível anúncio.

16 de Maio de 2016: Sindicato APEOC participou do encontro da Comissão Ampliada de Negociação. A reunião contou com a participação dos membros do sindicato, dos professores da base e do secretário da Educação, Idilvan Alencar, além de gestoras da Seduc. Na reunião foram levantadas quase 30 pautas com discussão e encaminhamentos, com foco na reforma de escolas, mais investimento na merenda escolar e liberação de processos funcionais. A definição do reajuste geral não avançou.

17 de Maio de 2016: O Sindicato APEOC e representantes de base foram recebidos pelo Secretário de Educação para dar prosseguimento às negociações, onde foi apresentada proposta referente ao PCA/PCE. O Governo acenou com a possibilidade da volta do PCA como alternativa ao PCE, caso as escolas façam essa opção.

18 de Maio de 2016: A categoria decidiu manter a paralisação das atividades em Assembleia Geral.

30 de Maio de 2016: O Sindicato APEOC foi convidado pelo secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, para reunião na sede da Seduc. Idilvan apresentou uma proposta do Governo para um reajuste diferenciado dos professores, baseado num aumento da PVR (Parcela Variável Remuneratória). Não houve discussão das propostas por não se tratar de uma reunião da Mesa Ampliada de Negociação. Veja documento AQUI.

02 de junho de 2016: Centenas de professores e estudantes participaram de ato realizado pelo Sindicato APEOC na sede da Secretaria da Educação do Estado, no Centro Administrativo do Cambeba. Após a pressão do Sindicato, os membros da Mesa Ampliada de Negociação foram recebidos pelo Secretário da Educação, Idilvan Alencar. O secretário reforçou a proposta apresentada no dia 30 de maio e se comprometeu com as outras pautas da Greve. Ele disse que só voltaria a negociar quando os professores terminassem o movimento. Um grupo de professores (as) decidiu ocupar a sede da Seduc, à revelia do Comando de Greve e da última Assembleia Geral, que não deliberaram essa medida.

06 de junho de 2016: Governador do Estado, Camilo Santana, anuncia reajuste zero aos servidores estaduais. O único aumento de 10,67% foi para os funcionários que ganhavam até um salário mínimo. No mesmo dia, o presidente do Sindicato APEOC, Anízio Melo, foi convidado pelo Secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, para participar de reunião de mediação entre Seduc e professores que ocuparam a secretaria. Ficou registrado em ata o compromisso de desocupação mediante uma nova reunião da Comissão Ampliada de Negociação APEOC-SEDUC, tendo como pauta a portaria para afastamento de professores para cursos de aperfeiçoamento, PCA/PCE, a legislação de contratação de professores temporários e a regulamentação da lei da Descompressão na Carreira. A Seduc foi desocupada.

07 de junho de 2016: Sindicato APEOC e representação de professores tem reunião da Mesa Ampliada de Negociação com secretário da Educação, Idilvan Alencar. Após muitas discussões, grupo fecha ata com propostas a respeito das regras para afastamento para Mestrado e Doutorado; PCA/PCE; regulamentação da lei da Descompressão e a criação de um grupo de estudo para discutir novas formas de contratação de professores temporários. Veja ATA da reunião AQUI. No mesmo dia, foi realizado ato em frente à Secretaria da Fazenda do Estado. Representante do Sindicato APEOC em Fortaleza, Mikaelton Carantino, foi recebido pelo secretário Mauro Filho. Sindicato APEOC entregou documento da direção reforçando a posição dos trabalhadores em relação aos prejuízos do ajuste fiscal à categoria. Na carta, a entidade também apontou medidas para aumentar a arrecadação e combater a sonegação de impostos. Veja carta AQUI.

08 de junho de 2016: Educadores em Greve, reunidos em Assembleia Geral, rejeitaram proposta de Reajuste Zero dada pelo Governo do Estado e aprovaram a reivindicação de tentar reabrir negociação com a Seduc para encaminhar os outros pontos da pauta. A categoria decidiu manter a paralisação.

22 de junho de 2016: Sindicato APEOC participa da reabertura das negociações entre a Secretaria da Educação do Estado, gestores escolares, representação de professores (as) e dirigentes do Sindicato. O encontro foi para tratar das reivindicações da categoria, em greve desde o dia 25 de abril. O secretário, Idilvan Alencar, reiterou as propostas apresentadas na última rodada de negociação, que incluem o reajuste de 100% no valor da PVR (Parcela Variável Remuneratória) e a antecipação da descompressão na carreira para junho de 2016 com a promoção especial para os professores especialistas do Nível I. Saiba mais.

28 de junho de 2016: Os dirigentes do Sindicato APEOC e a direção da CUT do Ceará se reúnem com o secretário da Educação, Idilvan Alencar, na sede da Secretaria da Educação do Estado para tratar do processo de negociação e do direito inarredável das férias no mês julho. O encontro foi solicitado pela direção do Sindicato após a frustração da realização de assembleia na tarde da segunda-feira (27) no ginásio da Parangaba, em Fortaleza, pelas razões já conhecidas. Saiba mais.

20 de julho de 2016 – Sindicato APEOC tem audiência com governador Camilo Santana. Saiba mais.

21 de julho de 2016 – Comissão Técnica de Negociação entre o Sindicato APEOC e Seduc. Saiba mais.